Arquitretas – Dicas para Reformas sem Quebradeira

Arquitretas – Dicas para Reformas sem Quebradeira

Olá, pessoal! Meu nome é Daniel Carvalho e sou arquiteto em Belo Horizonte. Fui convidado pelo Edu para ser o novo colunista do blog a partir de hoje. Meu objetivo é o mesmo dele: aproximar o público da prática e acabar com alguns mitos sobre reforma e construção.

E, para começar, lanço uma coluna de perguntas e respostas!

Hoje vou tirar dúvidas sobre reformas sem quebradeira, ou seja, vou dar dicas para você dar um tapa no visual do seu cafofo sem ter que quebrar nada.

São soluções rápidas, práticas e econômicas!

Como pintar azulejos antigos e tampar os rejuntes para deixar a parede uniforme?

 

Essa é uma solução bem bacana para renovar banheiros e cozinhas muito antigos. Fiz isso no meu apartamento e ficou bem bacana! O passo a passo é o seguinte:

  1. Limpe toda sujeira e gordura da superfície e espere as cerâmicas secarem;
  2. Antes de começar a pintura com a tinta epóxi de sua preferência, sugiro preencher todos os rejuntes (aquele espaço entre os azulejos) com massa acrílica (caso você queira deixar a parede toda lisa) e lixar a superfície para remover imperfeições;
  3. Pintar a primeira demão (termo da construção civil que significa “camada”), com atenção especial ao rejunte. Espere secar durante 3 horas;
  4. Passar um pano seco para retirar o pó e imperfeições
  5. Aplicar a segunda demão de tinta e aguardar secar durante 3 horas;
  6. Caso o azulejo seja muito escuro, será necessário aplicar a terceira demão para um melhor resultado. Ao toque ela está seca depois de 40 minutos, mas a secagem definitiva só ocorre após 7 dias.

Tenho uma cozinha com piso cerâmico antigo, posso instalar um piso sobre a cerâmica existente, sem removê-la?

Sim! É uma ótima ideia colocar uma nova peça de cerâmica, porcelanato ou granito sobre o piso antigo e desgastado. A aplicação de um novo revestimento, sem quebrar o antigo, é uma técnica prática. Os transtornos da reforma e o tempo em que a área fica interditada são reduzidos. Com isso, sobra mais dinheiro no seu bolso também. O serviço é simples, mas é preciso tomar algumas precauções, são elas:

  1. Limpe o piso existente para retirar toda sujeira, cera e gordura;
  2. Verifique se existem peças soltas. Para verificar é fácil, é só bater levemente um martelo sobre ela. Se o barulho for oco, é preciso retirar a peça e preencher o vazio resultante da retirada com argamassa;
  3. Ajustar os níveis para caimento da água em direção aos ralos;
  4. Dica importante: portas devem ter suas bases cortadas para se ajustar ao novo nível do piso, caso contrário, não abrirão mais;
  5. Compre a argamassa própria chamada de “piso sobre piso” para assentar as novas peças sobre o chão já preparado para receber as novas peças. As lojas especializadas já calculam a quantidade de argamassa necessária segundo a quantidade de piso que você comprou.

Por essa semana é só pessoal, espero ter ajudado vocês!

Os próximos posts serão sempre sobre temas fechados como iluminação, tipos de pisos, patologias construtivas(infiltrações, parede fofa, azulejos que caem etc) e alturas padrão (de forros, bancadas, mesas e luminárias).

Gostaria que vocês me enviassem novas dúvidas, para que, ao longo das próximas semanas, eu possa selecionar as mais pertinentes para responder por aqui.

Para ter sua dúvida selecionada, envie um e-mail para mim com o título: “Pergunte ao Daniel” para contato@danielcarvalhoarq.com

Para quem quiser conhecer um pouco mais do meu trabalho, segue o endereço do meu site e redes sociais:

www.danielcarvalhoarq.com

www.instagram.com/danielcarvalhoarquiteto

Um abraço e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Youtube

Pinterest


Facebook